terça-feira, 3 de maio de 2016

Desafios a Educação Cristã pela EBD






Desafios Pedagógicos: O Professor e as Demandas da Modernidade.


Durante toda a história da humanidade, registro este que é encontrado bem fundamento, na Bíblia Sagrada, percebemos o interesse de Deus, o autor de todas as coisas, em “preservar” essa historia, e sabemos que essa preservação se torna possível através da “transmissão” dos atos e fatos do que, ou de quem, se quer fazê-lo, preservação essa que pode muito bem ser substantivo de “sobrevivência”. E para que haja êxito nesse intento, a Pedagogia é a ferramenta apropriada, pois esta, sistematiza esse transmitir de valores, saberes. Daí importa pensar os desafios que esta ciência enfrenta para se efetuar.

Para um melhor direcionamento, necessário se faz restringir o campo de debates, trazendo então o foco para a Educação Cristã, que tem como fonte bibliográfica básica, a Bíblia Sagrada, ou seja, deliberar quanto aos Desafios Pedagógicos da Educação Cristã.

A Bíblia, apesar de composta por 66 livros, possui uma única mensagem, “a salvação humana”; e esses livros vão tratando de acordo as necessidades, temporais, individuais, matérias, etc., desta salvação e de tudo que lhe diz respeito. E por conta desta tão vasta área de atuação do conteúdo Bíblico, há que se optar por um momento específico, e para tanto, o momento seria “O Professor e as Demandas da Modernidade”.

_O Professor e as Demandas da Modernidade...partindo de nosso tema, a palavra “demanda”, quanto ao seu uso, mais precisamente se encaixa na Economia, tanto que é comum ouvir a frase: a demanda do mercado é tal produto. No entanto, seu conceito abre espaços, pois segundo o dicionário on line: s.f. Procura; ação ou efeito de demandar, de buscar.

 Então...O Professor e “a procura, a busca” da Modernidade.

Modernidade...ainda segundo o dicionário: É o período histórico da civilização onde a razão é crivo e filtro indispensável a todo entendimento, em outras palavras “pessoas que pensam”. Geralmente quando usamos este termo, fazemos referencia ao tempo presente, do momento, moderno. Então, é possível reconceituar, e dizermos que Modernidade é “uma sociedade que pensa; raciocinam”.
Então...O Professor e “a procura, a busca de uma sociedade que pensa”.
Sendo a finalidade da Pedagogia, “pensar diretrizes para uma excelência na ação da Educação”, e nosso tema ser: Desafios Pedagógicos: O Professor e a Demanda da Modernidade. Qual seria o desafio do professor para ministrar um bom ensino que supra a procura, a busca, de uma sociedade que pensa, e, portanto, sente-se auto suficiente?

Segundo o que está detalhadamente relatado no capitulo 24 do Livro de Mateus, quando Jesus Cristo responde ao questionamento de uma geração ansiosa por saber, ainda não houve um período na Historia que uma mesma geração presenciasse tantos fatos Bíblicos como no atual, daí, sem a presunção de “fixar datas”, pode-se crer que “às portas está o Arrebatamento da Igreja”. Dentro da relação dos fatos citados pro Cristo, antes tratado pelo profeta Daniel(Dn. 12.4b)dizendo que “muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará”, também vê-se claramente, que nunca, fora e dentro da igreja se teve tanto conhecimento da Bíblia e suas profecias, assim sendo, é sabedor a muitos a sequencia, Arrebatamento da Igreja, Grande Tribulação(com seus terríveis detalhes), Milênio e Juízo Final. Então, onde está o desafio, visto que, o ter conhecimento, é mais do que uma poderosa arma, tanto de defesa quanto de ataque?
Como já foi percebido por alguns, esta geração de gentios, é a mais depravada, perversa e consequentemente, inimiga de Deus, que já houve. Da mesma forma, esta geração de Igreja, é a mais “mufina” que já existiu. E o resultado desta situação já foi declarado por Cristo no mesmo capitulo 24 de Mateus, no versículo 12, onde diz que, “por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”. O que sobra quando ou onde, falta o amor? Para onde caminha um povo sem amor? Qual é o impacto de uma Igreja sem amor?
No livro de Atos, no capitulo 7, a partir do versículo 54, relata a morte de Estevão, que é conhecido como o 1º mártir da Igreja, quando de sua morte, Saulo, ainda não convertido presenciou o assassinato de Estevão, e a postura deste diante da morte, transparecendo ate mesmo alegria por conta do cuidado que estava recebendo de Deus, naquele momento, deu inicio à conversão de Saulo, que certamente teve seu coração quebrantado por este fenômeno; já a geração de crentes desta ultima hora, além de não se submeter a sofrer, nem afronta por Cristo, quando sabe que Cristão estão possivelmente morrendo por causa do Evangelho, convoca correntes de oração para impedir que tal aconteça, por pouco não se diz como Pedro: “tenham compaixão de si mesmo, de modo nenhum, que isso não aconteça”(Mt.16.22).  Romanos 1.24, relata uma geração tão iniqua que “Deus os entregou, a seus próprios desejos”, em outras palavras, foram “deixados” por Deus, a fim de que, governassem a si mesmo, o que segundo a história comprova, é o viver sem Deus, cada um faz oque bem entende, sem juiz, sem rumo. E nos dias atuais, esta geração é pior que aquela, porquanto as iniquidades desta, têm  legalidade, tem respaldo dos governos que as rege. O mundo está tão confortável que não tem porque desejar o Céu. A Igreja tem vivido um avivamento tão superficial que deu cria a um  pentecoste frio.
Se estamos às portas do Arrebatamento e da Grande Tribulação, por que não há alegria ansiosa dos que irão e quebrantamento entristecido dos que ficarão?
Porque deu certo! A estratégia do enganador deu certo, são poucos os que acreditam. E segundo disse Paulo ao carcereiro, “Creia, no Senhor Jesus, e será salvo tu e a tua casa”, crer é a condição primordial. Então o desafio é VOLTAR A CRER! E a Bíblia em vários relatos, deixa claro que àquele que crer, segue-se algumas características intrínsecas, que de forma resumida poderia se dizer, “viver neste mundo, porem não ser dele”. E ai o papel do professor, para ajudar “o que busca, o que procura, pensando este que sabe, a encontrar”, é em primeiro plano, ele mesmo ser o principal convertido, o modelo, para então poder com propriedade ensinar os que lhe perguntarem a razão de sua fé. (um professor e/ou crente, que “vive neste mundo, porem não é dele”, não se veste como o mundo, não fala como o mundo, não namora como o mundo, não faz negócios como o mundo, não ouve, não assiste o que o mundo curte...etc). Exagero dizer que a igreja não crer? Quem crer não peca e nem consente com os que o fazem, assim diz Paulo em Romanos 1.32. Certamente que não há aqui a generalização, ou a totalização da igreja, Deus nunca ficará sem testemunhas(1Rs.19.18), no entanto, ainda Paulo, o melhor representante dos que “se convertem”, diz sem sombra de duvida “portanto, os que estão na carne, não podem agradar a Deus. Vós porem, não estais na carne, mas no Espirito, se é que o Espirito de Deus habita em vós(Rm. 8.8,9a)”. Amem!


Neyrivam Silva

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

VOTO CONSCIENTE COMEÇA PELA INVESTIGAÇÃO DAS PROPOSTAS DE GOVERNO Caramuru Afonso Francisco*

Estamos a iniciar um novo período de campanha eleitoral, as eleições gerais de 2014, quando deveremos eleger os novos ocupantes de cargos eletivos nos Poderes Executivo e Legislativo da União Federal, dos Estados Federados e do Distrito Federal.
                                   Teremos, desta feita, a renovação completa dos Poderes Executivos da União (Presidente e Vice-Presidente da República), dos Estados Federados e Distrito Federal (Governadores e Vice-Governadores ), da Câmara dos Deputados (Deputados Federais), e dos Legislativos Estaduais (Deputados Estaduais) e renovação de um terço do Senado Federal (Senadores).
                                   Como servos de Deus, devemos orar para que o Senhor nos dê governantes que sejam tementes à Sua Palavra, que governem com sabedoria vinda do alto, buscando o bem-comum da população, bem como tomando decisões que não contrariem a sã doutrina.
                                   Como servos de Deus, devemos, também, investigar as propostas dos candidatos, não se deixando enganar pela propaganda, mas verificando o caráter de cada postulante, seus compromissos, sua história, a fim de que verifiquemos quem melhor atende às necessidades atuais de nosso povo.
                                   O Sl.10:4 diz que o ímpio não investiga, ou seja, aquele que não serve a Deus é uma pessoa que não pesquisa, não analisa as coisas, fazendo tudo conforme a sua arrogância, que é própria daqueles que deixam Deus de lado e querem viver como se o Senhor não existisse.
                                   Não é assim, porém, aquele que serve ao Senhor. Este bem analisa todas as coisas, sendo pronto para ouvir, tardio para falar, devendo, por isso mesmo, manter um contato íntimo com o seu Senhor e Salvador, através da meditação nas Escrituras e da oração, a fim de que aprenda a ser manso e humilde de coração, humildade esta que é reafirmada pela pronta disposição em investigar e pesquisar tudo antes de tomar uma decisão.
                                   Com respeito ao voto, não é diferente. Sendo a mais importante arma que tem o cidadão, o servo de Deus deve bem analisar as propostas dos candidatos, seu histórico, os compromissos assumidos, as pessoas com quem se alia para tentar chegar ao poder, a fim de que tome uma decisão correta e de que não venha a se arrepender posteriormente.
                                   A legislação eleitoral exige que os candidatos a Presidente da República apresentem, quando do pedido de registro de suas candidaturas junto ao Tribunal Superior Eleitoral, uma proposta de governo, ou seja, diga solenemente quais são seus planos e projetos caso venha a ser eleito.
                                   Infelizmente, estes programas não são, ainda, vinculativos, ou seja, caso o candidato não os cumpra, não existe nenhuma sanção, nenhuma punição. De qualquer modo, é uma forma de trazer um comprometimento moral ao candidato, um documento que permitirá que venha a ser cobrado no exercício de seu mandato, sem falar no fato de que é uma demonstração de suas intenções, o que é extremamente importante para a escolha do eleitor.
                                   Tais propostas, porém, quase sempre ficam no Tribunal Superior Eleitoral, não são levadas ao conhecimento do público.
                                   O objetivo nosso é, precisamente, o de divulgar estas propostas, incentivando os professores de Escola Bíblica Dominical a transmitir este conhecimento aos seus alunos, bem como a todos os membros e congregados de sua igreja local, estimulando-os a ler tais propostas a fim de que possam decidir criteriosamente em que votar nas próximas eleições.
                                   As propostas estão no Tribunal Superior Eleitoral e apresentamos os links de cada proposta de cada candidato, que estão relacionados aqui em ordem alfabética, como se encontram no Tribunal.
                                   Que esta ferramenta possa fazer com que todos tenham condições de votar conscientemente para Presidente da República no próximo pleito. Que Deus nos ilumine. Amém!

* Evangelista da Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Ministério do Belém – sede – São Paulo/SP e colaborador do Portal Escola Dominical (www.portalebd.org.br)


Links para as íntegras das propostas de governo dos candidatos à Presidência da República


foto do candidato
Aécio Neves da Cunha (Aécio Neves) (Coligação Muda Brasil - PSDB / PMN / SD / DEM / PEN / PTN / PTB / PTC / PT do B)http://divulgacand2014.tse.jus.br/divulga-cand-2014/proposta/eleicao/2014/idEleicao/143/UE/BR/candidato/280000000085/idarquivo/229?x=1406050602000280000000085

foto do candidato
Dilma Vana Roussef (Dilma) (Coligação com a Força do Povo - PT / PMDB / PSD / PP / PR / PROS / PDT / PC do B / PRB) : http://divulgacand2014.tse.jus.br/divulga-cand-2014/proposta/eleicao/2014/idEleicao/143/UE/BR/candidato/280000000083/idarquivo/194?x=1405547287000280000000083

foto do candidato
Eduardo Henrique Accioly Campos (Eduardo Campos) (Coligação Unidos pelo Brasil - PHS / PRP / PPS / PPL / PSB / PSL): http://divulgacand2014.tse.jus.br/divulga-cand-2014/proposta/eleicao/2014/idEleicao/143/UE/BR/candidato/280000000063/idarquivo/108?x=1406295874000280000000063

foto do candidato

foto do candidato

foto do candidato



foto do candidato

foto do candidato



foto do candidato

foto do candidato


quinta-feira, 20 de junho de 2013

A FAMÍLIA E A ESCOLA DOMINICAL







INTRODUÇÃO

       A escola dominical é o único departamento e o maior e mais acessível agência de educação religiosa da igreja. O seu principal objetivo é levar as crianças, adolescentes, jovens e adultos a aprender e a praticar a palavra de DEUS. Por isso, ela é um fator determinante na formação espiritual, moral, social e cultural das famílias. A EBD coopera eficazmente com o lar, na formação de hábitos cristãos legítimos, praticas e deveres sociais e bíblicos, resultando na formação do caráter ideal segundo os princípios do genuíno cristianismo. Ela instrui mediante o ensino da palavra de DEUS, visando prioritariamente o coração do aluno.

       A EBD quando bem estruturada torna-se um dos meios mais eficazes de evangelização. É notório que missionários, pastores e demais obreiros e obreiras, eram ou ainda são alunos da EBD.

 

1-A família

 

      A família não foi criada para recreação ou por engano, a família é uma instituição divina, é a base da sociedade ela exerce uma influência decisiva na formação do indivíduo. Os ataques à família têm como objetivo único destruir o ser humano. A Família é a célula mater. da sociedade. O núcleo familiar é o primeiro grupo social do qual participamos e recebemos, não somente herança genética ou material, mas principalmente moral.  Nossa formação de caráter depende, fundamentalmente, do exemplo ou modelo familiar que temos na formação de nossa personalidade.
       Assim há um argumento significativo da importância da família, pois é neste espaço que os pais têm a possibilidade de oferecer a seus filhos ensinos que os acompanharão por toda a vida, inclusive em momentos nos quais os mesmos não estarão mais sob a sua tutela. Diante deste retrato uma afirmação pode ser feita: É na família que a igreja deve investir cada vez mais para garantir que as novas gerações possam ter um relacionamento saudável e genuíno com Jesus Cristo.

      A palavra família aparece 90 vezes na bíblia (68 no AT e 22 no NT). Logo depois de ter criado todas as coisas, Deus criou o homem (Gn 1.26), e logo em seguida lhe deu uma mulher (Gn 2.18), com a qual, “em pouco tempo”, ele teve filhos (Gn 4.1,2), constituindo assim, a primeira família. A família é tão importante para Deus que quando Ele da face da terra decidiu mandar um dilúvio pra destruir todo o povo da terra devido aos seus grandes pecados, Ele fez questão de preservar uma família, a família de Noé, que era um homem fiel (Gn 6.6-22). O segredo para se ter uma família saudável é, simplesmente, dar aos seus filhos uma boa educação espiritual (Pv 22.6). Os que são ensinados a guardar o caminho do Senhor aprendem a agir com justiça e juízo.

       Temos visto muitos filmes, documentários, entrevistas que, de maneira direta ou indireta, tentam convencer à sociedade sobre a inutilidade da família. De maneira analógica, observemos uma casa, a fim de analisarmos a família.

       As portas da casa são os pais, que permitem ou autorizam a entrada e saída de informações, pessoas para a intimidade ou convívio da família.

       As janelas são os filhos, que podem ver o mundo externo constantemente, e comparando com a vida familiar, escolhem seguir o mundo externo ou os valores ensinados em casa.

       As paredes são os valores e princípios estabelecidos pelos pais e, ensinados aos filhos; estes valores vão acompanhar os filhos por toda a vida; eles são as estruturas para a formação de um bom caráter no indivíduo.

       O telhado é a cobertura divina que os pais buscam e através de seu exemplo, os filhos também procuram esta proteção para suas vidas.

       O piso é a raiz que une a família em laços de amor, amizade, companheirismo, cumplicidade, solidariedade, a fim de que os indivíduos desta família possam compartilhar com outros indivíduos de outras famílias, num relacionamento profissional, social, afetivo, ao longo de suas vidas.

       Por que então a família tem sido bombardeada pela mídia, onde se diz que o casamento é uma instituição falida e que a família é uma prisão para o indivíduo moderno. Lembremos o que JESUS disse em Lc 17.28 a respeito dos últimos dias, "Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam", não é mencionado o casamento onde se forma uma família. A cada situação alarmante que os noticiários anunciam, sobre mortes violentas, sequestros, roubos, latrocínios, e toda sorte de agressão ao ser humano, entendemos que a raiz do problema está na falta da criação de laços familiares, morais, éticos e bíblicos.

      Uma família sem a formação de valores e princípios éticos, morais e bíblico, é uma família falida e sem qualidade de vida, sem estrutura e sem firmeza que ao passar por problemas será presa fácil para o inimigo de nossas almas que veio para destruir a criação de DEUS (Gn 3; Jo 10.10) .O ensino bíblico na família tem um papel importantíssimo na formação do indivíduo, ou melhor, na formação da pessoa como um todo. Chegou a hora de mudar precisamos valorizar a família e seguir a orientação bíblica. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te (Dt 6.6-7).

 

2- A finalidade da EBD.

 

-Ganhar almas para cristo: O meio certo é usar a Palavra e confiar na operação do Espírito Santo ( Jo 16.8; 1Pe 1.23). Através da "EBD" pessoas podem ser salvas.

-Auxiliar no ensino das escrituras: A responsabilidade do ensino bíblico é dos pais (Dt 6.6-9), mas a igreja através de seu principal departamento de ensino auxilia a família nesta tarefa (Dt 31.12).

-Auxilia na evangelização: A EBD ensina enquanto evangeliza e evangeliza enquanto ensina.

-Auxilia no discipulado: O futuro do novo convertido (infante ou adulto) depende do que for ensinado agora. A finalidade da EBD deve ser de ajudar o aluno novo convertido a viver uma vida verdadeiramente cristã em inteira consagração a DEUS e cheio do Espírito Santo. Mas acima de tudo, não nos esqueçamos de que, como discípulos de CRISTO, a nossa vida é um permanente discipulado (2 Co 3.18). Assim a finalidade da EBD pode ser resumida em aceitar a JESUS, crescer em JESUS, e servir a JESUS.

 

3-A responsabilidade dos pais na EBD

 

       A Escola Bíblica Dominical é uma oportunidade única de estudar a Bíblia, aplicando-a a vida pessoal e crescendo cada dia mais. A Palavra de Deus é fonte de vida para as pessoas. E é por isso, um instrumento de crescimento espiritual para toda a família.

       “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”. (Pv 22:6) Os filhos precisam de alimento espiritual. Por isso a necessidade de serem ensinados nos caminhos do Senhor e instruídos no caráter de Deus. Precisam aprender que toda a vida esta centrada em Deus. Os pais têm um papel importantíssimo na educação dos filhos e no acompanhamento da vida espiritual dos filhos.

         Ser o exemplo: O exemplo é um bom meio de comunicação. Quando os pais participam da EBD, do ensino bíblico, dos cultos e demais trabalhos da igreja, estão passando aos filhos a importância da Palavra de Deus.

         Ajudar os filhos: A participação ativa dos pais é fundamental, ajudando- os a estudarem a lição, a memorizarem os versículos, a serem obedientes e a respeitarem os professores e o tempo da EBD, como uma coisa importante para a vida deles.    

        Acompanhar o desenvolvimento dos filhos: Pergunte o que seus filhos estudaram; o que aprenderam; como podem aplicar o que aprenderam em seu dia a dia; o que gostaram mais… Ajude-os, durante a semana, na leitura da Bíblia, no estudo da lição, na interpretação dos versículos e demais tarefas. Ensine-os a orar pelos professores, e a amar a igreja

       Valorizar a EBD: A Escola Bíblica Dominical auxilia no desenvolvimento espiritual e moral de seus filhos. Assim como se preocupa com o bom empenho de seus filhos nos estudos escolares, do mesmo modo deve valorizar o seu desenvolvimento espiritual e zelo pela aprendizagem dos princípios bíblicos.

        Não chegar tarde: A obra de Deus requer compromisso. Habitue-se a chegar cedo para orar, em respeito a Deus e aos seus irmãos em Cristo. Leve o seu filho no horário para não perturbar as classes e as crianças, pois perdem o seguimento e o ambiente descontraído das atividades iniciais que normalmente têm como alvo despertar o interesse.

        Por causa dos pais: As crianças deixam de freqüentar a EBD, pois são dependentes. Não acompanham as lições, não aprendem, não crescem espiritualmente, não se habituam ao ambiente, não se introduzem no grupo e por isso não fazem amigos na igreja. Não conhecem a Bíblia, e conseqüentemente desconhecem a vontade de Deus para as suas vidas, ficando sem referências morais e espirituais. Com o tempo, ficam tão desmotivadas que não deseja participar de coisa alguma na igreja. Acompanhe seus filhos à EBD.

       Vemos, pois, com imensa preocupação, a realidade de nossas igrejas locais, onde a freqüência à Escola Bíblica Dominical é mínima (pesquisas de pouco mais de cinco anos atrás indicam que a freqüência média das EBDs nas Assembléias de Deus é de apenas 10% dos membros e congregados, ou seja, apenas o dízimo comparece à EBD!) e onde a interrupção do estudo é uma constante, o que compromete sensivelmente o alcance dos objetivos preconizados pela Escola Bíblica Dominical. Parte desta realidade é culpa dos pais e a igreja precisa urgentemente trabalhar para melhorar ou restabelecer a freqüência de outrora.

 

4-A importância da EBD

 

        A EBD é importante porque é a principal agencia de ensino na igreja. Nenhuma outra reunião tem um programa de estudo sistemático da bíblia com a mesma abrangência e profundidade.

        A EBD complementa a educação cristã nos lares. No Antigo Testamento eram os próprios pais, os responsáveis pelo ensino das escrituras e nos dias de hoje também continua sendo os responsáveis primários pela educação cristã (Dt 6.6,7;11.18,19;31.12).

        A EBD tem como objetivo fazer que os alunos sejam sempre cumpridores da palavra e não somente ouvintes enganando-vos com falsos discursos (Tg 1.22).

        A grande maioria das famílias recebe pouca ou nenhuma instrução na Palavra de DEUS, no lar, sob a liderança do seu chefe. Infelizmente a bíblia tem perdido seu lugar no seio da família, a igreja ficou com a grande responsabilidade de prover educação cristã de qualidade. Todo o impacto desta responsabilidade caiu sobre a EBD. Além de aproximar pais e filhos na comunhão do corpo de CRISTO, a EBD introduz crianças, adolescentes, jovens e adultos no conhecimento bíblico, afastando-os da ociosidade e das más companhias.

      É importante porque é fonte de genuíno avivamento (2 Cr 34.15). É chamado á redescoberta do ensino da Palavra de Deus como base de todo o avivamento. Não há outro caminho para manter a igreja viva a não ser o retorno às Escrituras, como ocorreu no tempo do rei Josias.

 

Considerações finais

 

Nenhuma instituição de ensino tem efeito tão benéfico sobre a família como a EBD. Nos países onde a EBD é valorizada, sempre há testemunha de pessoas que se tornaram úteis à sociedade e ao mundo. Portanto, a igreja precisa valorizar a EBD que é a maior escola de formação cristã do mundo. Os que são assíduos na EBD absorvem o ensino da bíblia, e passam a ter uma conduta pautada nos princípios elevados da palavra de DEUS se assemelhando em palavras e obras ao ideal apresentado por JESUS. “A conversão de uma alma é o milagre de um momento; a formação de um santo é a tarefa de uma vida inteira”( Alan Redpath).

 

Dc.Marcos Roberto Rastrelo
Bacharel em Teologia- Ibadetrim
 

 

Bibliografia

 

SILVA, Antônio Gilberto da. A ESCOLA DOMINICAL:1ed. Rio de Janeiro: CPAD,1998.

www.batistanovajerusalem.org.br

www.webartigos.com/artigos/a-importancia-da-familia

ebdplenitudedafe.blogspot.com

presbiterosergioroberto.blogspot.com

ensinodominical.wordpress.com/2007/11/23/a-importancia-do-ensino-religioso-na-familia

Lições bíblicas, CPAD 2º trimestre 2013.A Família cristã no século XXI: Protegendo seu lar dos ataques do inimigo

portalEBD- Ev. Dr. Caramuru Afonso Francisco

http://aandremoreira.blogspot.com.br/2009/03/importancia-da-escola-dominical.html

 

 

 

 

 

 

sexta-feira, 12 de abril de 2013